Culinária

publicidade

Da germinação ao envase: conheça como é feito o uísque

Conheça as principais etapas de produção de uma das bebidas mais consumidas do mundo, o uísque
Foto: Getty Images
 

Criado na Irlanda do século 12, o uísque, que é uma combinação de água, levedura e cevada, ganhou a Escócia no século 16. Acredita-se que a bebida tenha ganhado notoriedade no século 19, quando uma praga devastou os vinhedos da França.

Hoje, segundo a Diageo, uma das maiores fabricantes do destilado escocês, a maioria dos uíques levam uma mistura de cereais, como milho, centeio, trigo e cevada. Além disso, são envelhecidos em barris específicos, que dão complexidade e equilíbrio aos sabores da bebida.

Da germinação dos grãos de cevada à maturação em barris de carvalho, a bebida símbolo da Escócia passa por um processo de produção centenário, tão complexo quanto encantador. Conheça as principais etapas para a fabricação do uísque nas destilarias de Johnnie Walker.

1. Escolha dos cereais: o tradicional uísque escocês de malte é feito a partir da cevada. Os outros uísques são feitos com trigo, centeio ou milho.

2. Maltagem: os grãos de cevada são mergulhados em água para que germinem e se transformem em malte — um xarope escuro, que é base para bebidas como uísque e cerveja. Quando chegam ao ponto perfeito, são aquecidos e secos com ar quente. A maltagem libera o amido da cevada. 

3. Maceração: depois de ser moída, a cevada triturada vai para um tanque a 64º C e transforma-se num líquido doce, chamado wort. É aqui que o amido da cevada vira açúcar, ou maltose, num processo de sacarização. Os açúcares solúveis são extraídos dos grãos maltados. 

4. Fermentação: chega a hora de converter o açúcar em álcool com a ajuda de leveduras. Aquele líquido doce fermenta e transforma-se em uma bebida chamada wash, semelhante à cerveja. O processo pode durar de 2 a 5 dias.

5. Destilação: o wash é fervido e passa pelo menos duas vezes por destiladores de cobre, um processo que purifica e aumenta a concentração de álcool. Uísques produzidos com outros grãos, como milho e trigo, são chamados de blends e são destilados em alambiques de coluna, destiladores metálicos para líquidos com diferentes pontos de ebulição. Ao fim desse processo, a bebida ainda não é dourada, como o uísque que conhecemos, e sim transparente e com mais de 60% de álcool.

6. Maturação: o whisky é armazenado em barris de carvalho para ser envelhecido por no mínimo três anos nos galpões das destilarias escocesas. É nesta etapa que ganha cor e boa parte do seu sabor final.

7. Engarrafamento: a maior parte dos whiskies passa por mais uma filtragem antes de ir para a garrafa. A porcentagem de álcool é reduzida até 40%. Para os uísques blends, é chegada também a hora da mistura de diferentes bebidas envelhecidos em diferentes barris.

 

Terra Terra