0

Macarrão de 10 calorias faz apresentadora emagrecer; compare massas orientais

  • separator
Patricia Zwipp

A chef e apresentadora Nigella Lawson, do canal GNT, emagreceu e atribuiu a conquista a um macarrão oriental: o itokonnyaku, também conhecido como konnyaku e konjac. Se gostou da ideia, fique atento. Nutricionistas alertam que as outras massas orientais não têm o mesmo efeito e uma dieta baseada apenas ou principalmente na iguaria causa problemas à saúde.

Nigella Lawson atribuiu a perda de peso ao macarrão oriental itokonnyaku
Nigella Lawson atribuiu a perda de peso ao macarrão oriental itokonnyaku
Foto: Getty Images

As diferenças entre as massas orientais começam pela quantidade de calorias. Enquanto o eleito de Nigella tem apenas 10 por porção, o restante fornece bem mais. O bifum, feito de arroz, possui 360 calorias a cada 100g, segundo a nutricionista Alessandra Paula Nunes, professora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo, de São Paulo (SP).

O cabelo de feijão, de feijão mung, fornece 358 calorias em 100g. O sobá,feito com trigo sarraceno, possui 350 calorias em 100g. E o somen, de farinha de trigo, costuma ser consumido frio e possui cerca de 360 calorias em 100g.

O grande segredo do itokonnyaku está em um de seus ingredientes, a raiz konjac, rica em glucomanan, fibra insolúvel usada como inibidora de apetite. Quando ingerida, retém água e causa uma sensação de plenitude gástrica, aumentando o poder de saciedade. Vale lembrar que 97% do produto é água.

Itokonnyaku
Assim como apresenta poucas calorias, o macarrão "milagroso" é pobre em nutrientes. Por isso, tire já da cabeça a ideia de trocar todas as refeições por ele, para evitar fraquezas, queda de cabeço, flacidez, unhas fracas.

"Mesmo que o objetivo seja a perda de peso, a dieta deve ser equilibrada, com todos os nutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras, além de vitaminas e minerais) em proporções adequadas", explicou a nutricionista Marina Capella, da Clínica Dicorp, do Rio de Janeiro (RJ).

Se o objetivo for reduzir as calorias de uma refeição, a sugestão da nutricionista Marina é consumi-lo apenas uma vez ao dia junto com legumes e uma proteína magra (peixe ou frango). Acompanhamentos mais calóricos, como molhos à base de queijo ou cremosos (com leite, farinha e gorduras) devem ficar fora da lista de opções.

Veja também:

O chef premiado que valoriza peixes considerados menos nobres
Fonte: Ponto a Ponto Ideias Ponto a Ponto Ideias
publicidade